quinta-feira, 6 de outubro de 2011

REPESCAGEM - FILOSOFIA E SOCIOLOGIA


REPESCAGEM DE FILOSOFIA – 3 ANO DO ENSINO MÉDIO

1. Qual é a importância da apologética, e em que medida essa preocupação representara a especificidade do pensamento medieval?
2. Como se deu a influência de Platão e Aristóteles no período medieval?
3. Leia o texto complementar, de Santo Tomás , e responda:
a) A razão humana pode contrariar as verdades da fé?
b) As verdades da fé podem ser contrárias aos princípios da razão?
c) Qual é a hierarquia que se estabelece entre fé e razão?


Texto complementar
As verdades da razão natural não contradizem as verdades da fé cristã
Se é verdade que a verdade da fé cristã ultrapassa as capacidades da razão humana, nem por isso os princípios inatos naturalmente à razão podem estar em contradição com esta verdade sobrenatural.
        É um fato que esses princípios naturalmente inatos à razão humana são solutamente verdadeiros; são tão verdadeiros, que chega a ser impossível pensar que possam ser falsos. Tampouco é permitido considerar falso aquilo que cremos pela fé, e que Deus confirmou de maneira tão evidente, que só o falso constitui o contrário do verdadeiro, como se conclui claramente da definição dos conceitos, é impossível que a verdade da fé seja contrária aos princípios que a razão humana conhece em virtude das suas forças naturais.
        (...) Deus não pode infundir no homem opiniões ou uma fé que vão contra os dados do conhecimento adquirido pela razão natural.
        É isto que faz o apóstolo São Paulo escrever, na Epístola aos Romanos: "A palavra está bem perto de ti, em teu coração e em teus lábios, ouve: a palavra da fé, que nós pregamos" (Romanos, - capitulo 10. versículo 8). Todavia, já que a palavra de Deus ultrapassa o entendimento, alguns acreditam que ela esteja em contradição com ele. Isto não pode ocorrer.
        Também a autoridade de Santo Agostinho o confirma. No segundo livro da obra Sobre o Gênese comentado ao pé da letra, o Santo afirma o seguinte: "Aquilo que a verdade descobrir não pode contrariar aos livros sagrados, quer do Antigo quer do Novo Testamento".
        Do exposto se infere o seguinte: quaisquer que sejam os argumentos que se aleguem contra a fé cristã, não procedem retamente dos primeiros princípios inatos à natureza e conhecidos por si mesmos. Por conseguinte, não possuem valor demonstrativo, não passando de razões de probabilidade sofismáticas. E não é difícil refutá-los.
(Santo Tomás de Aquino ,Súmula contra os gentios, Os pensadores, São Paulo. Abril Cultural, 1973, p. 70.)

REPESCAGEM DE SOCIOLOGIA – 3 ANO DO ENSINO MÉDIO

SOCIALIZAÇÃO POR FRAGMENTOS

No primeiro capítulo de seu livro Visões da tragédia sociológica, o sociólogo estadunidense Donald Levine discute uma das características do nosso tempo: a visão fragmentária do mundo. Seu texto inspira uma reflexão sobre o processo de socialização tal como hoje ocorre.
Cada vez mais, a socialização acontece em pequenos fragmentos. A televisão despeja imagens e as pessoas ‘zapeiam’ de canal em canal. A leitura de livros é substituída pela de resumos ou de resenhas publicadas nos periódicos, quando não apenas por frases e parágrafos soltos destacados em revistas semanais. Os computadores apresentam as notícias e informações como se fossem todas iguais e tivessem a mesma importância. Os pais entregam os filhos para as escolas e acreditam que com isso os estão educando. Os estudantes demonstram uma capacidade reduzida para argumentar com fundamento e quase não têm uma visão histórica ou processual do que está acontecendo, pois, como nos diz Eric Hobsbawm, para eles até a Guerra do Vietnã é pré histórica, o que evidencia não apenas ignorância do passado, mas também falta de um senso de relação histórica. Os mais velhos são considerados improdutivos e ultrapassados, um peso para os familiares, como se não pudessem mais dizer ou ensinar algo aos mais novos. O que importa é o momento e o novo que aparece a todo instante.

a) O quadro pintado no texto está muito carregado de tintas escuras e de pessimismo, ou a realidade é essa mesmo?
b) Após a pesquisa individual e a síntese da equipe sobre o que é socialização, poderíamos pensar um processo de socialização que não leve em conta a experiência acumulada? Como ele se daria?
c) As mudanças atualmente são tão radicais que o que foi escrito e pensado pelos que nos antecederam pouco servem hoje?
d) Que elementos da maneira de socializar os indivíduos das gerações anteriores persistem na atualidade?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário